Marketing 3.0: Entenda as diferenças

O mercado está mudando e, se as marcas querem sobreviver, precisam superar a média e tornar-se ótimos profissionais de marketing 3.0 que se conectam com seus clientes.

Infelizmente, a maioria das marcas ainda usa métodos tradicionais, desatualizados e ineficazes para tentar se conectar com os consumidores.

Em vez disso, para permanecer em um processo que apenas parece seguro, todas as marcas que querem ter sucesso devem usar o Marketing 3.0. Esse processo pode ser ensinado como uma maneira de se envolver, servir e aumentar seus consumidores.

 

Um resumo do Marketing 3.0.

 

Marketing 3.0 é um termo criado por Philip Kotler no livro Marketing 3.0: De produtos a clientes e ao espírito humano. O conceito é que o marketing muda e evolui como tudo o mais nos negócios e na tecnologia.

Em vez de mensagens de marketing chegarem a um público passivo, o marketing se transformou em uma comunicação interativa que é medida pelo envolvimento e compartilhamento do cliente, em vez de cliques, impressões e taxas de abertura.

O novo marketing é holístico e se concentra no consumidor, na mente, na alma, nas emoções e no corpo. As empresas que alavancam o Marketing 3.0 terão uma vantagem porque podem comercializar seus produtos ou serviços como parte de uma missão maior com impacto social.

 

Os 10 mandamentos do Marketing 3.0.

 

No Marketing 3.0: dos produtos aos clientes e ao espírito humano, Philip Kotler escreve dez regras no novo marketing. Eles são:

 

  1. Trate seus clientes com amor e seus concorrentes com respeito.
  2. Esteja pronto para transformação e mudança.
  3. Deixe seus valores claros e apoie-os.
  4. Concentre-se no segmento que pode lhe proporcionar os maiores benefícios.
  5. Preço justo para transmitir a sua qualidade.
  6. Ajude os clientes em potencial a se conectarem com sua empresa e seus produtos.
  7. Veja seus clientes como clientes para toda a vida.
  8. Veja cada empresa como um serviço. Porque cada produto está vinculado a um serviço.
  9. Melhore o seu processo de negócios todos os dias.
  10. Considere vários aspectos e informações – não apenas relacionados a finanças – antes de tomar uma decisão.

 

Uma Breve História do Marketing.

 

Os negócios são dinâmicos e mudam com o tempo. As empresas que sobrevivem são as que mudam para melhor atender às necessidades e demandas dos consumidores.

Para entender melhor o Marketing 3.0, é importante saber como o marketing mudou no século passado.

 

  • Década de 1950 (pós-Segunda Guerra Mundial) – Marketing focado no ciclo de vida do produto. Coisas como imagem de marca, segmentação de mercado e auditorias de marketing foram as ferramentas de escolha nas empresas.
  • Década de 1960 (Crescendo) – O marketing começou a amadurecer e desenvolveu coisas como os quatro P’s de marketing (preço, produto, promoção e local – place, em inglês). Isso ajudou as empresas a direcionar os consumidores de maneira mais eficaz, mas a maioria ainda estava comercializando estilos de vida e recursos da marca.
  • Década de 1970 (disruptivo) – As organizações de marketing começaram a ficar mais espertas. Em vez de marketing de massa, muitos começaram a usar técnicas de segmentação e posicionamento. Isso foi bom porque as marcas começaram a ser mais estratégicas e a alavancar os aspectos sociais do marketing.
  • Anos 80 (Big Marketing) – Com o boom,  surgiram campanhas de marketing em larga escala e globais. As técnicas de marketing direto cresceram exponencialmente e o marketing de relacionamento com o cliente tornou-se o foco de muitas marcas.
  • Década de 1990 (direcionada) – Com a explosão da Internet, muitas marcas começaram a usar pela primeira vez campanhas de marketing 1 para 1. O comércio eletrônico permite que as empresas comercializem em um nível emocional e experimental, porque os consumidores puderam ser segmentados com mais eficiência.
  • 2000 (ROI) – À medida que o marketing e a tecnologia se tornaram mais comuns nas organizações, as marcas começaram a perguntar sobre o retorno do investimento (ROI). Coisas como valor da marca, valor do cliente, mídia social e responsabilidade social se tornaram mais comuns. Também começamos a ver o tribalismo fazer uma entrada e os clientes foram segmentados.

 

As diferenças entre o marketing 1.0, 2.0 e 3.0

 

O Marketing 1.0 foi orientado pelo produto.

Concentrou-se em características e benefícios, vendendo para as massas. Este é o marketing tradicional que as pessoas pensam e é em grande parte ineficaz. Ele é orientado ao produto e enfatiza os elementos funcionais do produto ou serviço.

O Marketing 2.0 foi criado à medida que a TI (tecnologia da informação) cresceu dentro das organizações.

Juntamente com o crescimento da TI, havia a capacidade de gerar mensagens altamente direcionadas usando segmentação e personalização. O objetivo era diferenciar o produto com base nas necessidades e desejos exclusivos do cliente. A maioria das empresas e marcas ainda está nessa fase. O Marketing 2.0 considera os consumidores como alguém para satisfazer e criar lealdade, alavancando a TI para identificar segmentos.

O Marketing 3.0 é impulsionado pela interação do cliente e pelas relações do consumidor com a marca.

Por exemplo, veículos híbridos não são comercializados apenas como formas de economizar gás, são comercializados como formas de contribuir para a gestão ambiental global.

A ideia é como os consumidores se sentem em relação à marca, não necessariamente o que eles precisam. O Marketing 3.0 atende às necessidades emocionais dos consumidores, se conecta ao consumidor através das mídias sociais e olha para as pessoas, e não para os segmentos.

 

Veja a tabela abaixo, para um melhor entendimento:

marketing 3.0 diferenças

 

Assuntos de engajamento, não apenas impressões.

 

Embora as mensagens orientadas a dados possam ser poderosas e eficazes, as organizações precisam levar isso para o próximo nível.

Em vez de entregar a mensagem certa aos consumidores, as marcas precisam se perguntar: “o consumidor se envolveu com o nosso conteúdo e o compartilhou?” Essa é a métrica real do valor que os profissionais de marketing devem usar.

Os meios tradicionais de marketing, como impressão, email e boletins, ainda podem ser valiosos, mas as marcas precisam aproveitar as mídias sociais, influenciadores e marketing viral. Os dados podem ser um ponto de partida para as marcas, mas as organizações devem realmente procurar entender o que impulsiona sua base de consumidores, não apenas seus padrões de compra.

Ao entender como os consumidores se envolvem em um nível emocional, as marcas podem se conectar com os consumidores em vários canais, como Facebook, email e Snapchat.

 

E agora?

 

No coração dos negócios está a concorrência e quem pode atender os consumidores de maneira mais eficaz, rápida, proativa e lucrativa. Se você estiver fazendo marketing para os consumidores, precisará fazer imediatamente o necessário para alavancar o marketing 3.0 para sua marca.

Se você já está usando os princípios do marketing 3.0, reserve um tempo para solidificar sua posição e se conectar com seus consumidores de novas maneiras. Lembre-se:

“Aqueles com os consumidores mais felizes sempre vencerão.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *