Como vender online em 8 etapas

Só porque você sonha em ter um Ecommerce, não significa que você tenha decidido completamente o que deseja vender. Talvez você tenha interesses diversos ou esteja procurando um setor que ofereça uma certa margem de lucro. 

De qualquer forma, decidir o que vender é a etapa mais crucial do processo. A melhor maneira de tomar essa decisão é começar com algo amplo e depois reduzi-lo a um nicho. A escolha de um nicho menor facilita a excelência em uma área específica e reduz a concorrência.

Por exemplo, uma nova loja de produtos para cozinha começaria a enfrentar uma concorrência acirrada de grandes marcas estabelecidas que vendem uma seleção completa de materiais de cozinha, e o proprietário da empresa precisaria de conhecimentos em uma enorme variedade de produtos para fazer com que a nova marca se destacasse e virasse uma autoridade. 

A “redução” de um único tipo de produto, como cafeteiras, permitiria que tempo, energia e dinheiro fossem investidos em um campo muito mais restrito, que produz resultados mais fortes. É muito mais fácil posicionar sua marca como especialista mundial em cafeteiras do que em produtos de cozinha em geral.

Ao escolher seu nicho, pense nos tipos de produtos que lhe interessam. Iniciar seu negócio e construir sua marca será muito mais fácil e gratificante se você escolher um setor pelo qual se apaixonar. 

Considere também seus possíveis fornecedores para esses itens. Você mesmo fabricará um produto ou comprará estoque de um atacadista? Você vai começar com dropshipping? Essas são questões importantes para a criação de um plano de negócios viável.

 

1. Escolha o nome de domínio certo

 

venda online

 

Seu nome de domínio ou URL é o endereço da web que um cliente digitaria no navegador para encontrar o seu site. É uma boa ideia nomear sua empresa e escolher seu nome de domínio ao mesmo tempo. Dessa forma, você poderá escolher um domínio que reflita seus negócios e evitar problemas como escolher um nome comercial que não funcione como nome de domínio ou que já esteja em uso.

É muito importante escolher o nome de domínio certo. Os nomes de domínio devem ser curtos, memoráveis ​​e claros. Se o nome da sua empresa ainda não incluir palavras-chave relacionadas aos produtos que você vende, adicione a palavra-chave mais importante ao seu nome de domínio para fins de SEO.

Seu nome de domínio também deve ser fácil de dizer em voz alta. Ao falar sobre sua empresa, você não precisa entrar em detalhes para explicar como o nome do seu domínio está escrito. Fique longe de palavras que soem muito parecidas com outras palavras, dígitos misturados com números escritos por extenso e qualquer outra coisa que pareça estranha ou ambígua em voz alta – incluindo hífens

Hoje, as pessoas estão acostumadas a nomes de domínio sendo escritos como “uma única palavra”, de modo que os hífens prejudicam a clareza mais do que ajudam.

Uma última armadilha a evitar é a criação acidental de outros nomes de marcas ou palavras quando você combina palavras para criar seu nome de domínio. Escolha seu nome comercial e nome de domínio com cuidado para evitar isso.

 

2. Crie sua loja online

 

otimizar seu ecommerce

 

Muitos novos empresários têm medo de começar a criar um site porque se preocupam com a falta de conhecimento técnico, mas hoje você pode criar uma loja online bonita e eficaz sem escrever uma única linha de código. A chave é encontrar uma solução de comércio eletrônico que possua todas as ferramentas necessárias para criar sua loja online, adicionar produtos, fazer check-out e outros itens essenciais.

É importante escolher a plataforma certa, para que você não pague mais pelos recursos necessários e para que sua empresa possa crescer sem ser limitada pelas limitações do software. Shopify é um exemplo de um poderoso construtor de lojas online que fornece uma maneira rápida e fácil de criar um site, adicionar produtos e gerenciar todas as suas vendas a partir de um painel conveniente. 

Você também não precisa instalar nada no seu computador; você acabou de criar uma conta, escolher um plano e começar a criar.

Pode escolher seu tema primeiro ou começar adicionando produtos e categorias. Também precisará adicionar algumas páginas extras com informações da sua empresa, incluindo uma página “Sobre nós” e páginas para as políticas da sua loja.

Se você já possui um site, não se preocupe – você ainda pode criar sua loja on-line com um software de vendas.

3. Receba pagamentos em sua conta bancária

 

 

Existem algumas maneiras de começar a aceitar pagamentos on-line, e algumas são mais rápidas e fáceis do que outras. Você pode seguir a rota tradicional e abrir uma conta de comerciante ou pular essa etapa e usar um processador de pagamento que não tenha esses requisitos, como PayPal ou MercadoPago. Essas são ótimas opções, pois são fáceis de configurar e já incorporadas à maioria dos softwares de comércio eletrônico.

Os cartões de crédito são o método mais popular de pagamento online, mas também vale a pena incluir fornecedores de pagamento alternativos. As soluções de carteira digital como Apple Pay, Google Pay, e Visa Checkout oferecem uma alternativa rápida para clientes que não desejam inserir o número do cartão de crédito enquanto fazem compras.

Esses serviços fornecem um método para salvar informações de pagamento a serem usadas em vários sites. Outros tipos de pagamento alternativos incluem criptomoeda, financiamento ao cliente e muito mais.

Se você já possui uma loja física, seu processador de PDV (Frente de caixa) atual deve poder oferecer uma extensão de seu serviço para que você possa usar o mesmo provedor para receber pagamentos em seu site.

 

4. Selecione seus métodos de envio

 

 

O envio é o cerne do eCommerce, já que seus clientes fazem pedidos online e você precisará de uma maneira de levar seus produtos a eles – a menos que esteja vendendo downloads digitais como ebooks ou aulas online. Se você estiver vendendo produtos físicos, terá que decidir quais transportadoras deseja usar e determinar as taxas apropriadas para cobrar do cliente. É crucial que você entenda a remessa de comércio eletrônico para poder tomar as decisões corretas.

Embora o frete grátis seja incrivelmente popular nas lojas online, você precisará absorver o custo, por isso é recomendável começar a usar taxas em tempo real, conforme fornecido pela sua transportadora. As taxas em tempo real são calculadas automaticamente enquanto o cliente realiza seu pedido, garantindo que você não sobrecarregue o cliente nem perca dinheiro por não cobrar o suficiente.

Para obter essas taxas em tempo real no seu site, você precisa usar uma solução de comércio eletrônico que ofereça um conjunto completo de ferramentas de remessa para venda online, incluindo integrações com sua operadora preferida para puxar as taxas para sua loja online e ainda oferecer liberdade para escolher os métodos de envio exatos que você deseja oferecer.

5. Promova e comercialize sua loja online

 

 

Você deve começar a comercializar sua loja online imediatamente para garantir um fluxo constante de clientes. A melhor forma de marketing é uma abordagem multifacetada que inclui mídias sociais, newsletter por e-mail, SEO e publicidade paga. Você também pode executar promoções e cupons regulares, como descontos em produtos e até ofertas diárias ou ofertas de grupo, se o seu software de comércio eletrônico os suportar.

As mídias sociais como o Facebook são uma ótima maneira de divulgar seu nome e interagir com os clientes. Você deve criar uma página comercial do Facebook e carregá-la com imagens e informações da empresa – com um link para o seu site, é claro.  O Instagram e o Pinterest também são meios populares de engajamento e, para um bônus adicional, você pode vender produtos de todas essas plataformas. Falarei mais sobre isso mais abaixo.

Newsletters por e-mail devem ser enviados regularmente para informar seus clientes sobre as próximas vendas, novos produtos e outras novidades. Suas newsletters devem ser interessantes e divertidas de ler, em vez de apenas publicidade, e você não deve enviá-los com muita frequência. Você não quer enviar spam a seus clientes, afinal, uma vez por mês é suficiente para quase todas as marcas. Você também pode enviar um boletim informativo extra em ocasiões raras e importantes, como um lançamento de produto altamente esperado.

O SEO ajuda novos clientes a descobrir seu site por meio de pesquisas no Google. Você pode impulsionar seu SEO fornecendo conteúdo de alta qualidade em seu site, que cubra as palavras-chave apropriadas para seus produtos, tanto no conteúdo da página da web quanto nos artigos do blog. 

O aspecto técnico do SEO – como estrutura correta de URL, velocidade da página, metadados, sitemaps XML e muito mais – é um pouco mais difícil de gerenciar corretamente, a menos que seu software de comércio eletrônico siga as práticas recomendadas de SEO. Por isso existem Analistas de SEO (como eu!) que fazem todo esse trabalho minuscioso, garantindo que seu site sempre estará atualizado e limpo para cada vez mais aumentar o número de visitantes, assim, aumentando o número de vendas.

 

Leia mais sobre como ter um ecommerce de sucesso aqui.

 

 

6. Expanda seus negócios

 

 

Depois que sua empresa decolar e você receber pedidos, precisará processar e atender a esses pedidos o mais rápido possível. Isso pode começar a se tornar um desafio à medida que sua base de clientes cresce, e você precisará equilibrar o tempo gasto em diferentes tarefas de negócios com a capacidade de fornecer um excelente serviço ao cliente. É aqui que os novos negócios geralmente começam a se debater se não estiverem preparados, por isso é importante ter as ferramentas necessárias para crescer e sustentar seus negócios.

Para ajudar você a entender as tendências da sua loja, você poderá ver relatórios detalhados em tempo real sobre todo o tráfego e atividades da sua loja. E pode usar essas informações para planejar seu inventário e criar estratégias para suas promoções. 

Você também pode conectar sua loja ao Google Analytics para receber informações valiosas sobre como seus clientes estão encontrando você. Esse conhecimento o ajudará a melhorar seu marketing, mostrando o que levou os visitantes ao seu site.

 

7. Lista de verificação para venda on-line

 

Enquanto você configura sua empresa e seu site, pode consultar esta lista de verificação para ajudar a manter o controle de tudo o que você precisa fazer antes que sua loja online seja lançada.

Uma listinha a ser seguida:

  • Obtenha todas as licenças necessárias para administrar uma empresa em seu setor;
  • Garanta que sua loja online tenha toda a segurança necessária para proteger as informações de seus clientes;
  • Escolha um modelo de design que funcione para a sua marca;
  • Configurar uma estrutura de categoria adequada para seus produtos;
  • Adicionar todos os produtos que você deseja ter disponíveis no lançamento;
  • Publique suas Políticas de Envio, Devoluções e Privacidade no seu site;
  • Configurar pelo menos uma opção de pagamento;
  • Configurar suas taxas de imposto corretas;
  • Configurar seus métodos de envio;
  • Publique as informações de contato da sua empresa em seu site com um meio de fornecer atendimento ao cliente;
  • Onde posso vender produtos on-line?

 

Os varejistas online mais inteligentes vendem em vários canais, ou seja, colocam produtos à venda em mais de um site ou mercado. 

Imagine a venda multicanal como uma roda, seu próprio site serve como um “hub” central para os seus negócios, onde você pode exibir totalmente as informações de sua marca e empresa em um espaço da internet que pertence a você. Os ligamentos externos da roda são os canais individuais nos quais você vende seus produtos, como marketplaces e mídias sociais.

A maioria dos mercados também possui restrições quanto aos tipos de produtos que você pode vender, geralmente para ajudar a proteger esse mercado contra certos tipos de responsabilidade.

No entanto, muitas vezes você pode usar essa restrição para sua vantagem.

Por exemplo, a Amazon não permite a venda da maioria dos equipamentos de vaping, como mods, tanques ou e-líquidos, mas a venda de certos acessórios é permitida. Se você quisesse abrir uma loja on-line de vape, teria que manter a maioria dos seus produtos fora da Amazon, mas ainda assim poderia vender maletas de transporte, cabos de carregador e acessórios de vapores semelhantes na Amazon.

Os clientes que encontrarem seus produtos da Amazon e aprenderem a confiar em sua marca provavelmente visitarão seu site em busca de outros produtos que a Amazon não permitirá que você liste. Você pode usar essa estratégia em qualquer mercado que proíba determinados produtos e, ao mesmo tempo, permita produtos acessórios relacionados. 

Apenas verifique os Termos de Serviço do mercado ou outras diretrizes do vendedor para saber exatamente o que é permitido e o que não é.

 

8. Por onde vender?

 

Vender no Facebook

facebook

O Facebook é uma fantástica plataforma de mídia social para interagir com os clientes e ajudar sua empresa a se tornar conhecida, mas você sabia que pode vender produtos diretamente da sua Página de Negócios do Facebook? 

Você precisa criar uma página que chame a atenção, sempre esteja atualizada e, o segredo maior, saber usar o Facebook Ads, onde a propaganda vai aparecer para sua persona, a pessoa interessada em seu produto. Muitos gastam rios de dinheiro à toa, pois selecionam a propaganda para o publico geral. 

Por exemplo, Não tenho filhos, por que motivo uma loja infantil apareceria pra mim no Facebook? seria desperdício de leads e de dinheiro. Então preste atenção neste detalhe.

 

Venda no Mercado Livre

Milhões de clientes visitam o Mercado Livre todos os dias procurando ótimas ofertas em milhares de tipos de produtos. Você também pode configurar uma loja do Mercado Livre na qual oferece uma variedade de itens a preços fixos. Você pode configurar modelos de listagem para que seus produtos sempre sejam postados no Mercado Livre com o preço que você escolher.

 

 

Vender na Amazon

A Amazon é um dos maiores mercados do mundo e a primeira parada para milhões de compradores comuns. Tornar-se um vendedor bem-sucedido da Amazon pode ser um pouco mais complicado, dependendo dos tipos de produtos que você vende e se esses produtos já podem ser encontrados na Amazon. Existem mais regras para se vender na Amazon, mas da mesma forma, existem milhares de compradores acessando diariamente o site. Eu, por exemplo, quando busco algo para comprar minha primeira parada é no site da Amazon.

 

 

Vender no Instagram

A venda no Instagram requer uma loja do Facebook. Quando sua página comercial do Facebook estiver pronta e tiver seus itens disponíveis para venda, você poderá conectar seu perfil comercial do Instagram. Você deve obter seu perfil do Instagram aprovado para compras, que geralmente é um processo rápido. Quando tudo estiver pronto, você poderá ativar a marcação de produtos e começar a destacar seus produtos em todas as postagens do Instagram que fizer. 

Você também pode adicionar adesivos de produtos e usar outros recursos do Instagram. Como o Instagram é focado em imagens, ele funciona muito bem para marcas interessantes com um foco visual pesado.

Vender no Google

O Google é o mecanismo de pesquisa mais popular, então não seria ótimo colocar seus produtos na primeira página? Você pode vender seus produtos no Google Shopping e no Google Ads fazendo o upload das informações do produto por meio de um feed de compras. 

Essas listagens de produtos aparecerão nos resultados da Pesquisa do Google e no Google Shopping.

 

 

 

 

E aí? Com este mini guia garanto que ficou mais fácil vender online em 2020. Ficou com alguma dúvida? Precisa de uma consultoria? Entre em contato comigo que lhe responderei com o maior prazer. 

Boas vendas!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *